O impacto das mídias sociais na saúde mental

Mulher mexendo nas mídias sociais

Hoje em dia, as mídias sociais viraram uma ferramenta essencial de comunicação: afinal, o poder de conseguir conversar com alguém do outro lado do mundo, comprar comida, roupas e até pagar contas através de pouquíssimos cliques é um extremo facilitador.  

Mas é necessário estar cauteloso com a forma na qual nós nos relacionamos com isso! Embora as mídias sociais tenham seus benefícios, é importante lembrar que as interações feitas pela internet nunca podem ser um substituto para a conexão humana do mundo real. 

Ironicamente, para uma tecnologia que foi projetada justamente para aproximar as pessoas, quando passamos muito tempo focados nas redes sociais, podemos absorver impactos muito negativos, como nos afastar da vida real e das nossas interações rotineiras.  

Como é uma tecnologia relativamente nova, ainda não existem pesquisas para mostrar quais serão as consequências a longo prazo, boas ou ruins, do uso das mídias sociais.  

No entanto, já podemos ver alguns impactos a curto prazo, onde as mídias sociais podem promover experiências negativas como: 

  • Isolamento; 
  • Depressão e ansiedade;
  • Cyberbullying; 
  • Comparações tóxicas; 
  • Busca desenfreada pela perfeição; 
  • Sedentarismo e/ou obsessão com o corpo.  

Hoje em dia, a maioria de nós acessa as mídias sociais através da facilidade nos nossos smartphones ou tablets, e embora seja muito conveniente e funcional em alguns momentos, também significa uma hiperconectividade que pode desencadear problemas de controle de impulso, além dos constantes alertas e notificações que afetam sua concentração e foco.  

Assim como uma compulsão por jogo ou um vício em nicotina, álcool ou drogas, o uso de redes sociais pode criar desejos psicológicos. Quando você recebe um like, uma ação ou uma reação positiva mediante um post, é como se fosse uma “recompensa” por fazer algo que foi aceito por outras pessoas, e quanto mais você é recompensado, mais tempo você quer passar nas mídias sociais, mesmo que se torne prejudicial para outros aspectos da sua vida!  

Portanto, o equilíbrio é a resposta!  

As redes sociais podem (e devem) ser usadas para facilitar nossa vida, porém é necessário saber qual é o limite e não o ultrapassar.  

Conte com a Humana para te auxiliar neste processo, e viva uma vida feliz, saudável e equilibrada! Entre em contato e agende sua consulta.

Compartilhe:

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Mais Posts

Homem praticando a autossabotagem

Autossabotagem: a nossa maior inimiga

Ações involuntárias (pensamentos e comportamentos) que acabamos praticando contra nós mesmos e se tornam impedimentos para viver uma vida plena: autossabotagem.   Mais conhecido como o

Urologista pediátrico atendendo uma criança

O que faz o Urologista Pediátrico?

O urologista pediátrico é o profissional que atua dentro da urologia pediátrica, uma subespecialidade dentro da Urologia, e que cuida do sistema urinário de bebês, crianças e adolescentes,

Entre em contato!